Uncategorized

Oker – Just Play & Have Fun

By 26 Outubro, 2018 Fevereiro 15th, 2019 No Comments

Oker

Porto, Outubro 2018

Mário Fonseca (Okeré um artista que nasceu na Maia (distrito do Porto), cidade onde deu também, em 1999, os primeiros passos no mundo do graffiti. Actualmente, o seu trabalho reflete-se em várias áreas: Graffiti, Arte Urbana, Ilustração, Design Gráfico e Fotografia. A versatilidade é algo que define o trabalho e os projectos de Oker, procurando mostrar diferentes abordagens estéticas nas suas obras.

Visualmente, é uma lufada de ar fresco, começando nas letras coloridas do graffiti e continuando na ilustração com linhas orgânicas e personagens animadas, combinando formas e texturas abstratas que dão às suas composições uma aparência limpa.

O conceito

Oker gosta de meter as mãos em várias áreas, desde o lettering básico de graffiti à ilustração, arte urbana, design gráfico e até fotografia. O seu estilo mudou muito nos últimos 10 anos, e percebeu que gosta da liberdade das múltiplas escolhas que existem em vez de sentir as limitações de um caminho delineado. “Just Play & Have Fun” é o resultado de meses de trabalho e experimentação com várias estéticas materiais e conceitos. Nas palavras de Oker: “O título para a exposição foi algo que decidi na recta final, queria um título que fosse ao encontro do meu pensamento, deixar de lado a preocupação em definir um estilo e medo de fazer coisas diferentes só porque alguém poderá julgar e dizer que não é o estilo que desenvolvia há uns anos.”

Esta é a sua exposição a solo, sendo um grande passo na sua carreira artística. Através desta mostra, Oker quer destacar o seu verdadeiro eu, livrando-se de rótulos e enfatizando o facto de que nós próprios podemo-nos mudar e adaptar, tendo a hipótese de escolher vários caminhos e não apenas só um.

A arte

Sentindo que tinha um grande responsabilidade por ser a sua primeira exposição a solo, Oker queria criar obras com qualidade e surpreendentes para quem já acompanhava o seu trabalho. As suas obras transmitem uma linguagem “fresh”, com influências visuais que remontam aos anos 80, desenvolvendo padrões abstractos inspirados em casacos desportivos, contrastando tons pastel com cores berrantes, personagens divertidas com texturas urbanas, formatos vectoriais com formas toscas e primárias, exercícios de composição com colagens. Além disso, Oker procura dar aos seus trabalhos mensagens de carácter social e usa também como fonte de inspiração a representação e valorização da mulher.

Colagens sobre papel e pinturas sobre tela são as técnicas usadas nesta exposição, utilizando materiais e estilos explorados durante o seu percurso artísticos. Spray, tinta acrílica, tinta solidificada, aerógrafo, marcadores, cimento e outros, são alguns dos materiais usados em vários estilos de pintura como graffiti, ilustração e desenho abstracto.